Por favor, alimente meus peixes clicando sobre a tela:

Que tal?

;

17 setembro 2009

Colecionando Lixo



“Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.”

(I Co 06.09,10)


Algum tempo atrás, na televisão, foi noticiada a vida de uma senhora, moradora num bairro de São Paulo, que por cerca de vinte anos, tinha por hábito acumular, guardar e depositar lixo em sua casa. Ela não trabalhava para reciclagem, porém, possuía o que os médicos chamam de um distúrbio psicológico (Transtorno Obsessivo Compulsivo).
Inicialmente, esta mulher, após breve conversa com uma médica, aceitou se desfazer das tralhas e lixos que estavam acumulados. Entretanto, quando o caminhão da prefeitura foi recolher o entulho, ela não mais queria permitir. Ela estava apegada àquela sujeira e detritos, como se fizessem parte de sua própria vida.
Assim, também, é a vida de inúmeras pessoas com relação às sujidades do pecado. Já se acostumaram a colecionar tantas formas de imundícia (das menores às maiores), que acham que não conseguem mais viver sem elas.
Essas pessoas são aquelas a quem o apóstolo Paulo declara como “escravas do pecado” (Rm 6.17). Elas estão tão viciadas em pecar, que o livramento dessa prática é impossível por suas próprias forças. Porém Jesus traz a receita para a cura: “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).
No texto bíblico da introdução, Paulo deixa claro que quem coleciona pecados, não possui entrada no Reino de Deus. O Reino de Deus não produz ou estoca lixo apenas santidade. Por isso, no versículo seguinte, Paulo fala da ação divina na vida dos salvos: “E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.”(v. 11). Somente sendo lavado pela água purificadora do Espírito Santo, é que estaremos em condição de participarmos da cidadania do Reino de Deus. Isso não se alcança por meio de esforço próprio, mas pela graça que age pela fé (Ef 2.8,9). Assim:

Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se”(Ap 22.11).

Rev. Marcos Maurício Hostins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Usage Rights

DesignBlog BloggerTheme comes under a Creative Commons License.This template is free of charge to create a personal blog.You can make changes to the templates to suit your needs.But You must keep the footer links Intact.